Pacho Moler fala sobre 3 do inferno, doces de milho e tocando "Sick Head" no filme de Rob Zombie

0 420

3 From Hell Poster 201x300 - Pacho Moler fala 3 do inferno, doces de milho e jogando

Há algo muito interessante nos personagens que o músico que o cineasta Rob Zombie cria. Eles andam em linhas tão finas entre bom e ruim, preto e branco, sempre vivendo naquelas áreas cinzentas que todos evitamos reconhecer. Alguns os amam, outros não. Uma coisa é certa, porém, você não esquece um personagem de Rob Zombie, e quando o diretor decidiu revisitar seus personagens favoritos dos fãs de Casa dos 1000 Cadáveres e Os rejeitos do diabo na forma de 3 Do Inferno, a emoção de ver o retorno de alguns dos vilões mais emblemáticos do horror foi enorme. Como os filmes anteriores de Zombie, os personagens de Baby, Otis e Spaulding não estão sozinhos em 3 Do Inferno. Foxy, de Richard Brake, é um novo favorito dos fãs e esse escritor descobriu o que é, na minha opinião, um dos melhores personagens que Zombie escreveu na forma de Sebastian (Pancho Moler), um personagem que rouba a cena, cuja personalidade altruísta é um sopro de frescor. ar em um grupo que vive nessas áreas cinzentas. Moler interpreta Sebastian como uma nova adição afetuosa à gangue, um personagem um pouco parecido com o quão minúsculo de Matt McGrory era em termos de dinâmica.

Nós pensamos em conversar com Moler sobre Sebastian, 3 Do Inferno, Milho doce, e seu desempenho insano como Sick Head em Zombie's 31 também. Leia!


Dread Central: 2019 parece ser o ano de Pancho, cara. Você está disparando em todos os cilindros com ambos 3 Do Inferno e Milho doce.

Pancho Moler: Obrigado cara, isso significa muito. Todos nós colocamos o trabalho, por isso é ótimo ouvir que você gostou. Você faz o seu melhor e faz algumas escolhas radicais e tive a sorte de trabalhar com alguns grandes diretores que me fizeram parecer bem (risos).

DC: Com dois filmes e aparições recentes no Son of Monsterpalooza e em outras convenções, os fãs parecem não se cansar de você. Como se sente ao ser abraçado de maneira tão positiva pela comunidade de horror?

PM: Oh cara, é ótimo. Tenho a sorte de fazer parte de uma comunidade tão leal e realmente ótima. Os fãs adoram Rob (Zombie) e Josh (Hasty, diretor de Milho doce) também fazem parte dessa comunidade, e é ótimo trabalhar com pessoas como essa que escrevem essas ótimas partes para você, onde elas não fazem você parecer um truque. Eles escrevem para mim personagens que são humanos, que passam pelas mesmas coisas que todos os outros personagens e até a comunidade de terror, cara, eu me sinto tão sortuda por fazer parte desse mundo.

DC: Você já trabalhou com Rob em 31, que foi uma viagem em si, o que levou ao seu envolvimento em 3 Do Inferno?

PM: Bem, eu era a única pessoa que tinha que fazer um teste para 31, para ser honesto. Ele trabalha com muitas das mesmas pessoas e sabe o que quer, por isso confia nesses atores. Com 3 Do Inferno, ele me enviou um e-mail dizendo: "Ei cara, é hora do filme novamente! Não sei se você conhece Os rejeitos do diabo, mas é uma continuação disso e escrevi uma parte incrível para você. É o completo oposto do que era Sick Head e eu realmente adoraria que você fizesse isso, está deprimido? ”Como se eu não soubesse o que Os rejeitos do diabo foi (risos)! É um dos meus filmes favoritos! Eu tinha dois meses até fotografar quando consegui o papel, então ele me pediu para deixar minha barba crescer, então eu a cresci mais do que nunca. Foi uma honra fazer isso, cara, eu consegui fazer cenas com Otis Driftwood, Bill Moseley! Uma lenda.

DC: Eu sou um grande fã de Os rejeitos do diabo, mas verdade seja dita e eu fui franco sobre o assunto on-line. Acredito que, sem dúvida, Sebastian é meu personagem favorito que Zombie escreveu.

PM: Espera mesmo?

DC: Definitivamente. Ele é uma pessoa genuinamente boa. O que eu amo nos filmes de Rob é que a maioria de seus personagens vive nas áreas cinzentas que mencionei, os bandidos às vezes são bons e os bandidos podem ser tão ruins quanto os vilões, e isso funciona tão bem, mas em 3 Do Inferno, temos Sebastian, que não tem segundas intenções, não está interessado em si mesmo e sai do seu caminho, vez após vez, apenas para ajudar.

PM: Se você seguir os filmes de Rob, verá que a família Firefly é o que são e, mesmo que devam ser os bandidos, ainda são humanos. A conexão que Sherri tem com Sebastian é semelhante ao que ela teve com o irmão deles, Tiny. Sebastian faz um esforço para ajudá-los e, de certa forma, ele é a próxima pessoa a assumir esse papel. Ele se sente bem por finalmente ter alguém para se preocupar com ele, então quando Sherri se conecta com ele, é como um vínculo de irmão e irmã. Tudo o que ele tem é ser artista, ele já passou por muitas coisas, então ele só quer ter certeza de que ela não se machuque.

DC: A química entre Baby e Sebastian é uma das minhas partes favoritas do filme, mas também adorei como seu personagem vibrava com o personagem Carlos de Richard Edson. Ele é hilário no filme. Como foi trabalhar com Richard?

PM: Richard Edson é uma lenda, eu já vi tantos filmes dele. Às vezes você trabalha com outro ator e eles são egoístas, eles só querem roubar a cena, mas Richard não era assim. Ele fez um ótimo trabalho e se preocupou em me fazer parecer bem também. Repassamos nossas falas e ensaiamos juntos. Depois, falamos sobre os personagens e o relacionamento deles antes de começarmos.

DC: 3 Do Inferno foi muito uma corrida e arma, tiro rápido. Com como tudo aconteceu, havia espaço para improvisação ou 100% na página? Rob deixou vocês fazerem suas próprias coisas de vez em quando?

PM: Na verdade, na maioria das vezes, ele nos deixa fazer isso. Quando é tão rápido assim, boa parte de seus textos serve como modelo ou orientação. Você usa, mas também está improvisando bastante. Toda aquela cena entre eu e Sheri, quando estamos fumando maconha e conversando, quase tudo foi improvisado. Às vezes, apenas os momentos silenciosos funcionavam melhor do que o que planejamos originalmente.

DC: O filme funciona melhor nesses momentos, naqueles momentos introspectivos, que não tínhamos visto antes na série. Ele acrescentou um tom tão novo ao filme e realmente o destacou.

PM: Há muito disso, especialmente as cenas entre Bill Moseley e Sheri ou aquelas com apenas Bill e Richard Brake. Parece especial.

DC: Zombie é ótimo na criação de personagens icônicos, seja The Firefly Family ou em 31Caso Doom Head ou seu personagem, Sick Head. Como é a sensação de entrar em tais personagens selvagens? Quero dizer, Sick Head e Milho doceO Dr. Death é um papel tão interessante. Zombie e Hasty criaram alguns divertidos para você.

PM: Com Sick Head, eu tive que fazer o personagem acreditar em mim. Eu vim de Santiago, Chile, por isso me deu a oportunidade de falar espanhol durante todo o processo. Você tem que abraçá-lo, mas também faz sentido para você, quero dizer, por que um palhaço que finge ser Hitler está falando espanhol? Acho que foi isso que Rob gostou, fiz minha pesquisa e descobri o que a tornava crível para mim. Depois da guerra, muitos nazistas se mudaram para lugares como Espanha ou América do Sul, então eu usei isso para criar uma história para mim, onde o médico de Hitler, o "Anjo da Morte", encontrou essa pequena pessoa e fez um tratamento de choque e a mente o deformava. nessa pessoa muito odiosa e doente. Ele criou o Sick Head, e foi assim que o personagem ganhou vida para mim. Isso ajudou a tornar o "Murder World" meu playground pessoal. Com o Dr. Death, ele era realmente diferente. Ele tinha um lado sombrio, mas havia também uma arrogância nele, ele tinha uma visão específica do mundo. Eu trouxe muitas das minhas experiências para esse personagem e, quando você faz isso, os diretores concordam ou dão notas sobre como mudar isso, mas tenho a sorte de ter trabalhado com pessoas que abraçam isso.

Pacho Moler 31 - Pacho Moler fala 3 do inferno, doces MILHO & jogar






Fonte

Leave A Reply

Your email address will not be published.