Vitória 2019: Casa vence o festival

0 37

O melhor filme do 26º Festival de Cinema de Vitória foi o documentário de Pernambuco “Casa”, de Letícia Simoes. O filme é uma imersão pessoal na árvore genealógica da diretora, com uma reconstrução interessante através de uma longa conversa com a mãe e a avó, tendo registros fotográficos como aide memóire.

Após a lista completa de vencedores, reproduzo, de novo, a crítica ao filme que fiz quando o vi pela primeira vez, no Olhar de Cinema, de Curitiba.

Depois faço um balanço mais geral desta edição do festival que teve, a meu ver, um marcado caráter político em defesa de pessoas negras, transgêneros e minorias. Ou seja, todas e todos que se sentem ameaçados e hostilizados pelo neofascismo à brasileira. Foi um festival da resistência. Um belo festival.

VENCEDORES DO 26º FESTIVAL DE CINEMA DE VITÓRIA

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL DE LONGAS

Melhor Filme – Casa, de Letícia Simões

Direção – Bertrand Lira, de O seu amor de volta (Mesmo que ele não queira)

Interpretação – Marcélia Cartaxo por suas atuações em Pacarrete e O seu amor de volta (Mesmo que ele não queira)

Roteiro – Bertrand Lira, por O seu amor de volta (Mesmo que ele não queira)

Contribuição Artística – Mirante, de Rodrigo John

Menção Honrosa para o ator William Muniz, pelo papel de Laura de Jezebel do filme O seu amor de volta (Mesmo que não queira)

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL DE CURTAS

Melhor Filme – NEGRUM3, de Diego Paulino

Melhor Filme Júri Popular – Sangro, de Tiago Minamisawa, Bruno H Castro e Guto BR

Direção – Diego Paulino, por Negrum3

Interpretação – Kauan Alvarenga, de O Órfão

Roteiro – Willian Alves e Zefel Coff, por A Praga do cinema Brasileiro

Contribuição Artística – Quando elas cantam, de Maria Fanchin

Prêmio Especial do Júri – Guaxuma, de Nara Normande

FESTIVALZINHO DE CINEMA DE VITÓRIA

Melhor Filme Júri Popular – Arani Tempo Furioso, de Robert Chay Domingues da Rocha

MOSTRA DO OUTRO LADO

Melhor Filme – Caranguejo Rei, de Enock Carvalho e Matheus Farias

Menção Honrosa – Carne infinita, de Isadora Cavalcanti

MOSTRA NACIONAL DE CINEMA AMBIENTAL

Melhor Filme – Ka’a zar ukyze wà – Os Donos da Floresta em Perigo, de Flay Guajajara, Edvan dos Santos Guajajara e Erivan Bone Guajajara

MOSTRA NACIONAL DE VIDEOCLIPES

Melhor Filme – Pedrinho (Tulipa Ruiz), de Fábio Lamounier, Pedro Henrique França e Rodrigo Ladeira

Menção Honrosa – Ok Ok Ok (Gilberto Gil), de Victor Hugo Fiuza

MOSTRA MULHERES NO CINEMA

Melhor Filme – Deus te dê boa sorte, de Jacqueline Farias

Menção Honrosa – Afeto, de Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina

MOSTRA CINEMA E NEGRITUDE

Melhor Filme – Sem asas, de Renata Martins

Menção Honrosa – Motriz, de Tais Amordivino

MOSTRA OUTROS OLHARES

Melhor Filme – Do outro lado, de Bob Yang e Frederico Evaristo

Menção Honrosa – Kris Bronze, de Larry Machado

MOSTRA CORSÁRIA

Melhores Filmes:

A profundidade da areia, de Hugo Reis

Plano controle, de Juliana Antunes

MOSTRA FOCO CAPIXABA

Melhor Filme – Jardim secreto, de Shay Peled

MOSTRA QUATRO ESTAÇÕES

Melhor Filme – Tea for two, de Julia Katharine

Fonte

Leave A Reply

Your email address will not be published.