Sean William Scott fala sobre BLOODLINE e interpreta um assassino em série em nossa entrevista exclusiva

0 54

Ele teve sua grande chance de interpretar um adolescente excitado em torta americana; agora, veja Seann William Scott como nunca antes no Bloodline de Blumhouse, atualmente transmitido em várias plataformas VOD. Scott interpreta um serial killer que é tão irritante que você esquece que o ator já interpretou Stifler.

Dread Central teve a sorte de sentar-se com Scott recentemente para falar sobre Bloodline e como era desempenhar um papel tão intenso e horrível. Confira nossa conversa abaixo do trailer e sinopse do filme.

Sinopse:
Assombrado por lembranças sombrias de abuso infantil, Evan, assistente social e pai de primeira viagem, luta para manter sua necessidade de vingança sob controle.


Bloodline Poster 1 202x300 - Sean William Scott fala sobre o BLOODLINE e o papel de um assassino em série em nossa entrevista exclusiva

Dread Central: Você teve sua grande oportunidade torta americana interpretando um personagem muito engraçado e a maioria dos filmes que você fez são comédias. O que fez você querer fazer parte Bloodline, que é um filme de terror muito sombrio?

Sean William Scott: Bem, sou um grande fã de filmes de terror. Eu amo o gênero. Tornei-me ator porque amo filmes, não porque tinha esse desejo louco de atuar. Ele literalmente veio de filmes carinhosos. Eu senti que isso era algo que eu poderia fazer e queria que as pessoas tivessem o mesmo sentimento quando assistem a um desempenho forte ou assistem a um ótimo filme.

Na verdade, eu me aproximei de Blumhouse. Eu fiquei tipo: "Podemos fazer uma reunião porque eu adoraria trabalhar com você e acho que posso fazer algo diferente do que já fiz antes ao longo de toda a minha carreira. Eles acreditaram em mim e enviaram Bloodline. O roteiro precisava de algum trabalho, mas eu lembro que o personagem e os temas eram realmente atraentes para mim. Então acabamos contratando Henry Jacobson para dirigir. É definitivamente algo que eu sempre quis fazer na minha carreira. Eu amo horror psicológico e sempre quis fazer algo como Jack Nicholson em O brilho. Ou Malcolm McDowell em A Laranja mecânica. Eu assisti Henry: Retrato de um assassino em série e alguma outra merda fodida quando eu era jovem. Então, eu estava pronto para finalmente fazer algo assim.

DC: Quais são alguns dos seus filmes de terror recentes favoritos?

SWS: Hereditário. Para mim, eu era como, "Puta merda!" Eu pensei que era perfeito, do começo ao fim, cada parte dela. Foi a primeira vez em algum tempo que algo realmente me feriu. Eu amei! Saia também foi simplesmente incrível. Praticamente tudo o que Blumhouse fez.

DC: Como é atuar em um filme de terror diferente de atuar em uma comédia?

SWS: Meu objetivo sempre foi tentar fazer as pessoas rirem. Mas em Bloodline, Eu estava tentando ser o mais fundamentado e crível possível. Processo de pensamento diferente, mas, ironicamente, eu provavelmente me diverti mais fazendo esse filme do que qualquer outro filme.

DC: Quando eu estava assistindo Bloodline, seu personagem (Evan) parecia um pouco de Dexter e um pouco de Norman Bates. Como você o descreveria?

SWS: Você meio que acertou em cheio. Eu sempre amei Dexter e eu sabia que haveria comparações. Mas essa é provavelmente a melhor descrição que já ouvi: um pouco de Dexter, um pouco ou Norman Bates. O relacionamento dele com a mãe era tão estranho; Eu amei aquele beijo de boca aberta!

DC: Bloodline tem algumas cenas realmente horríveis. Algum deles foi difícil para você filmar?

SWS: Não, eu gostei. Quero dizer, definitivamente houve dias em que eu estaria mentalmente exausto, mas eu realmente amei todo o processo. Eu amo o gênero e toda a equipe com a qual trabalhamos era jovem e enérgica. Era uma equipe menor e só tínhamos quatro semanas para filmar. Houve algumas cenas em que eu coloquei muita pressão em mim, mas eu adorei. Eu amei tudo, todo o sangue e violência!

DC: O que faz Bloodline diferente de outros filmes serial killer?

SWS: Não é apenas mais um filme violento de serial killer; isso seria monótono. Essa violência é algo que Evan herdou de sua mãe. É mais complicado que a maioria dos filmes de vigilantes. É sobre um cara que não pode aceitar que as pessoas possam se machucar com os outros.

Você viu Bloodline? O que você acha da nossa entrevista exclusiva com Sean William Scott? Deixe-nos saber nos comentários abaixo ou em Facebook, Twitterou Instagram! Você também pode participar comigo pessoalmente no Twitter. @josh_millican.

Fonte

Leave A Reply

Your email address will not be published.